Tecnologia em gestão da produção industrial: conheça 5 desafios


O uso da tecnologia em gestão da produção industrial é cada vez maior em busca de resultados sólidos, mais competitividade, aumento do desempenho e bom direcionamento orçamentário.


Pensando nisso, os gestores de PMEs do setor industrial devem estar conscientes sobre quais desafios podem ser resolvidos pelo uso da tecnologia nessa área, visando a melhora dos resultados e planejamento estratégico.


Qual a importância da gestão da produção industrial?


Inicialmente, é preciso mapear e conhecer quais as responsabilidades de uma gestão da produção industrial eficiente, como:

  • Gerenciar a cadeia produtiva da indústria;

  • Planejar, projetar e implementar a infraestrutura necessária à produção;

  • Promover melhorias e adaptações no arranjo estrutural de maquinários para aumentar a produtividade e eficiência das plantas fabris;

  • Controlar a qualidade da produção;

  • Otimizar processos logísticos.

Atualmente, com a retomada econômica do segmento industrial, tais processos são fundamentais para garantir uma operação mais competitiva e alinhada às tendências do mercado.


Dessa forma, a estruturação adequada da gestão da produção industrial garante benefícios como otimização, produtividade, economia, segurança, redução de falhas e desperdícios, gerando maior rentabilidade à empresa.


Neste cenário, para apoiar todas essas atividades e atingir tais benefícios, a tecnologia é uma ferramenta valiosa.


5 desafios resolvidos pela tecnologia em gestão da produção industrial


Nos dias de hoje, as melhorias nos resultados não podem ser alcançadas sem o uso da tecnologia em gestão da produção industrial. Afinal, as soluções tecnológicas viabilizam a automação, facilitam o planejamento de produção, otimizam processos e ajudam em outras questões.

Portanto, é preciso mapear os desafios dessa área. Assim, é possível avaliar se o investimento em tecnologias é condizente com o momento da empresa.

Vamos ver alguns obstáculos comuns da gestão de produção:


1. Dimensionamento da demanda


Um primeiro aspecto crítico da operação é que, muitas vezes, a produção da indústria não condiz com as demandas do mercado, de olho apenas na capacidade interna e sem considerar indicadores externos.

Tal situação pode gerar preços não competitivos que afetam a lucratividade dos produtos, causar falta de determinadas mercadorias e excesso de outras e, até mesmo, prejuízos financeiros.


2. Investimento em modernização

O mercado é cada vez mais competitivo e focado em estratégia de dados. Dessa forma, a ausência de tecnologia em gestão da produção industrial pode resultar em uma operação atrasada e que não considere todas as variáveis internas e externas.

Vale destacar que as tecnologias são importantes aliadas na coleta e sistematização de dados para embasar a tomada de decisão e gerar uma gestão mais inteligente.


3. Análise de dados


A indústria moderna não tem como operar de forma eficiente e alinhada à realidade do mercado se não incluir tecnologias que viabilizem a análise estratégica dos dados.

Tal exigência deve-se à necessidade atual de uma operação otimizada, que possa gerar mais resultados a partir de menos recursos devido ao direcionamento correto de insumos, mão de obra e processos.


4. Controle orçamentário, de fluxo de caixa e custos


A falta de controle operacional e de informações sólidas sobre a operação compromete o orçamento da empresa, incluindo os custos para funcionamento.

Os indicadores-chave de desempenho devem ser monitorados para melhorar o planejamento dos gastos, garantindo economia e um fluxo de caixa saudável.


5. Mobilidade e flexibilidade para atuar de qualquer lugar


Atualmente, mesmo na indústria, os processos são descentralizados, de forma que atividades externas ou em home office podem impactar a produção.

Logo, a empresa precisa investir na tecnologia em gestão da produção industrial para ampliar a mobilidade e flexibilidade da operação. Assim, tais tarefas e ações podem ser automaticamente inseridas em um sistema centralizado, garantindo que nenhuma informação se perca e os gestores tenham acesso a todos os processos unificados.


Como promover a transformação digital na indústria?


A transformação digital na indústria depende de diversas reformulações, incluindo de processos, cultura organizacional e visão estratégica. Além disso, os investimentos em tecnologias eficientes são fundamentais.


O sistema ERP – Planejamento de Recursos Empresariais – é a solução ideal para a reestruturação e a transformação digital da área de gestão da produção industrial, pois integra e centraliza a operação, bem como as tecnologias utilizadas.


A escolha do sistema ERP deve considerar uma ferramenta desenvolvida especificamente para atender às demandas da indústria, com recursos pensados para gestão da produção e os desafios anteriormente apresentados.


O SAP Business One é uma ferramenta completa e que pode ser personalizada às necessidades da companhia, garantindo eficiência, automação, centralização, mobilidade e inteligência competitividade. O software inclui:

  • Gestão financeira;

  • Gestão de vendas e clientes;

  • Controle de aquisições e estoque;

  • Planejamento de produção (MRP, roteiro de produção, gerenciamento do custo, relatórios de produção, previsão, entre outros);

  • Inteligência comercial;

  • Análises e relatórios.

A Ramo Sistemas Unidade Triângulo Mineiro é uma parceria SAP e pode auxiliar em todo o processo de implementação do sistema ERP. Saiba mais aqui!

2 visualizações0 comentário